fbpx
Procurar
Close this search box.

Body Shaming: o que é e como lidares com comentários

Todas já ouvimos comentários sobre o nosso corpo. O body shaming pode impactar a tua imagem corporal e pode fazer com que te sintas ansiosa e insatisfeita com o teu corpo. Numa era onde as redes sociais desempenham um papel central na formação das perceções sobre o corpo, o fenómeno do body shaming tornou-se uma preocupação crescente. Este artigo explora de forma abrangente o body shaming, suas causas, os efeitos prejudiciais e a ligação com as práticas dietéticas. Vamos também oferecer estratégias práticas para lidar com comentários negativos.

O que é body shaming?

O body shaming vai além de críticas ao corpo: é uma manifestação de preconceitos enraizados na sociedade que humilha a pessoa com base na forma do seu corpo. Lembraste da Monica dos Friends? Ao mesmo tempo que criavam comédia com o facto de ela ser gorda, perpetuavam o body shaming

Este tipo de crítica pode ser feita a outras pessoas ou de ti para ti. Por exemplo, podes estar insatisfeita com a tua aparência e julgar. Ainda mais, podes até estar num diálogo interno de «eu sinto-me gorda» ou «preciso de parar de me encher do comida».

Bem como comentários sobre o que comes ou a quantidade de comida podem ser considerados body shaming. Dar conselhos a alguém sobre dieta ou elogiar a perda de peso também é considerado body shaming, seja intencional ou não. Muitas vezes, amigos e familiares não querem ferir os teus sentimentos, mas ainda assim os comentários podem ser de natureza crítica. Eles podem não perceber o efeito negativo que perguntas como “Perdeste peso?” ou “Precisa comer tudo isso?” podem ter.

Causas de Body Shaming

As causas do body shaming são profundas e multifacetadas, refletindo normas culturais, padrões de beleza impostos pela mídia e pressões sociais. A comparação constante com padrões de beleza inalcançáveis alimenta o julgamento e a crítica, resultando na perpetuação do body shaming. Além disso, o patriarcado e a objetificação do corpo feminino ao longo da história contribuem para a construção de uma cultura de avaliação baseada na aparência.
Vamos ver as causas mais comuns.

As normas sociais

A sociedade frequentemente impõe normas culturais que estabelecem padrões inatingíveis de beleza. As mulheres são bombardeadas com imagens retocadas e ideais inalcançáveis, criando uma mentalidade de que a beleza é restrita a determinados padrões físicos. A desconstrução dessas normas exige uma mudança cultural e a promoção de uma definição mais inclusiva e diversificada de beleza. Assim como a inclusão desta diversificação em lugares de topo de carreira, capas de revista e pivots de telejornal (por exemplo).

Social Media

A social media desempenha um papel significativo na perpetuação do body shaming, promovendo padrões estéticos inatingíveis. Publicidades, programas de televisão e redes sociais muitas vezes glorificam corpos magros, criando uma falsa equivalência entre magreza e sucesso, felicidade e valor. Desafiar a media e promover representações mais realistas do corpo é fundamental

Embora a mulher esteja cada vez mais ciente de que muitas coisas são alteradas na social media, desde filtros a edição de fotos, ainda há um longo caminho a percorrer.

Por exemplo, depois daquele ataque que o jornalista Alexandre Pais fez a Maria Botelho Muniz, que criou furor nas redes sociais, muito se falou, mas nada mudou. Continuam a colocar quase sempre o mesmo padrão corporal à frente de programas televisivos, aplaudem-se histórias de perda de peso, sem sequer entender a causa e sem saber se a pessoa manteve realmente o peso perdido, e continua-se a promover produtos de perda de peso.

Nada mudou.

Efeitos Nocivos do Body Shaming

Temos que ver que o body shaming nada tem a ver com a forma do corpo da pessoa. Há bailarinas, atrizes assim como supermodelos que ainda se sentem insatisfeitas com o seu corpo.

Ou seja, ninguém escapa à pressão social. Até amigos, familiares e colegas muitas vezes inadvertidamente contribuem para o body shaming ao fazerem comentários insensíveis ou ao elogiarem padrões estéticos restritos.

Se não estiveres à altura desses padrões, poderás sentir-te inadequada e sem valor. E se sentires vergonha do corpo por parte de outras pessoas e levar a sério os seus comentários negativos, isso pode levar a comportamentos prejudiciais e problemas de saúde como anorexia, bulimia e compulsão.

A Relação Entre Dietas e Body Shaming

A decisão de embarcar em dietas muitas vezes intensifica o body shaming. As dietas são frequentemente apresentadas como soluções para atingir padrões de beleza, incentivando a mudança sob a premissa de que o corpo atual é inadequado. Essa ênfase constante na necessidade de mudança contribui para a criação de inseguranças e reforça a ideia de que características naturais do corpo são falhas a serem corrigidas, alimentando assim o ciclo do body shaming.

Já diz a jornalista Namoi Wolf: Uma cultura focada na magreza feminina não revela uma obsessão com a beleza feminina. É uma obsessão sobre a obediência feminina. Fazer dietas é o sedativo político mais potente na história das mulheres; uma população passivamente insana pode ser controlada.

Por isso decidi abandonar a cultura das dietas.

Relação com a Comida e o Body Shaming

Quem tem uma má relação com a comida frequentemente tem uma relação mais prejudicada com a comida. As emoções negativas, por sua vez, podem desencadear comportamentos alimentares não saudáveis, como dietas , compulsão alimentar ou restrição alimentar severa. O body shaming cria um ciclo prejudicial, onde a busca incessante por uma imagem corporal idealizada muitas vezes resulta em estratégias alimentares disfuncionais, contribuindo para uma relação complexa e muitas vezes negativa com a comida.

Como lidar com comentários de Body Shaming

Lidar com comentários de body shaming pode ser desafiador, mas é fundamental priorizar o bem-estar emocional e construir resiliência. Aqui estão algumas estratégias para enfrentar e superar esses comentários:

Autoaceitação e Empoderamento

Cultiva uma forte autoestima e confiança em ti. Reconhece as tuas qualidades e valor intrínseco, independentemente das opiniões externas. Ao construir uma base sólida de autoaceitação, os comentários negativos têm menos impacto. Por isso é que com as minhas clientes de acompanhamento, trabalho sempre os valores pessoais delas!

Estabelece limites

Não hesitea em estabelecer limites claros quando se deparar com comentários de body shaming. Isso pode incluir responder assertivamente, ignorar a negatividade ou até mesmo bloquear indivíduos que perpetuam comportamentos prejudiciais.

Constrói uma rede de apoio

Cerca-te de amigos, familiares e comunidades que promovam a positividade corporal. Ter um sistema de apoio ajuda a equilibrar a negatividade externa e fornece um espaço seguro para expressar sentimentos. O instagram pode ser uma excelente ajuda se souberes filtrar o que vês.

Foca no que Realmente Importa

Redireciona o teu foco para suas realizações, habilidades e qualidades que vão além da aparência física. Isso ajuda a reforçar uma identidade mais ampla e a resistir à pressão baseada na imagem.

Cuida de ti mesma

Pratica o auto cuidado regularmente. A pressão sobre o corpo pode encorajar a fazer coisas que te afastam da tua conexão contigo mesma e com as tuas necessidades. Distraem-te mais do que tudo. Isso pode incluir atividades que trazem alegria, relaxamento e bem-estar.

Conclusão

Em suma, desafiar e superar o body shaming exige uma compreensão aprofundada de suas causas e efeitos. Ao explorar cada faceta podemos criar uma narrativa mais completa sobre essa questão. Transformar a relação das mulheres com os seus corpos demanda não apenas mudanças individuais, mas também uma transformação cultural que celebre a diversidade. E é para isto que luto diariamente.

Ao fazê-lo, não apenas resistimos ao body shaming, mas também pavimentamos o caminho para uma sociedade mais inclusiva, compassiva e empoderada.

POSTS RELACIONADOS

Castanhas Portuguesas: As Delícias Nutricionais

As castanhas são das iguarias que mais gosto. São extremamente versáteis (podem ser assadas, cozidas, no forno, ou na airfryer). Embora pequenas, estão cheias de

Comer saudável no shopping – o teu guia

Comer no shopping pode ser uma experiência deliciosa, mas frequentemente coloca desafios para aqueles que desejam manter uma abordagem saudável e intuitiva à alimentação. Como

Como parar de comer por emoção

Se já fizeste muitas dietas e sofres de compulsão alimentar, provavelmente já percebeste que a fome que sentes nem sempre é apenas física. Às vezes,

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *